Prova TV Atalaia de Ciclismo

Fonte: BikeSergipe

CAMPEONATO SERGIPANO DE CICLISMO 2016

8ª PROVA TV ATALAIA DE CICLISMO

Prova tradicional celebrou o aniversário de 161 anos de Aracaju e recebeu ciclistas de todo Brasil

Nos 161 anos da cidade de Aracaju, o ciclismo comemorou o aniversário da capital de Sergipe com uma grande prova, válida pelo ranking brasileiro, ocasião que tornou a terra dos cajueiros e papagaios como a capital do ciclismo nacional, no dia 17 de março, às 8h. A oitava edição da Prova TV Atalaia de Ciclismo, terceira etapa do Campeonato Sergipano em 2016, é um evento do calendário oficial do Estado realizado pela Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, patrocinado pela TV Atalaia, apoiado pelo Governo de Sergipe, através da Secretaria de Turismo e Esporte, e Prefeitura de Aracaju, via Secretaria Municipal da Juventude e Esporte, parabenizando em alto nível essa data marcante para todos os aracajuanos.

Em virtude das reformas e mudanças no trânsito nas imediações da ponte que dá acesso à Coroa do Meio, tornou-se necessária a mudança do local da prova para a Avenida Antônio Carlos Leite Franco, entre o Parque da Sementeira e o Hospital Primavera, nas imediações do Shopping Jardins. “É a principal etapa do ano e maior concentração de ciclistas amadores e profissionais para nos preparar para o resto do ano”, disse Jário Vieira, presidente da FSC.

A prova foi idealizada e iniciada em 1992, ocasião em que era conhecida como Volta de Aracaju. “A competição é uma referência de Sergipe para o ciclismo brasileiro”, garante Gilvan Costa Cavalcante, vice-presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo, CBC, ex-presidente da FSC. O evento contou também com o apoio do SESI, Samu, Emsurb, Guarda Municipal, Polícia Militar, SMTT, Tuchê Fitness, Academia Provigor, além da Caixa, patrocinadora do ciclismo brasileiro.

A 8ª Prova TV Atalaia de Ciclismo teve todo o suporte da CBC, maior entidade do segmento ciclístico do País, “trazendo recursos tecnológicos e árbitros formados no exterior, oferecendo maior segurança para identificação de atletas na prova, além de garantir a idoneidade dos resultados” assegurou Gilvan. “As chegadas são cada vez mais acirradas e perigosas, então tivemos os chips e as gravações em vídeos com câmeras de última geração”, concluiu o gestor. Foi feita uma reunião entre ciclistas e comissão da CBC na quarta, 16, às 19h, no auditório do Sandrin Praia Hotel.

Participaram 120 ciclistas amadores e profissionais de vários estados, a exemplo de São Paulo, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Foram dez categorias, Elite, Master A, Master B, Master C, Veteranos, Open, Júnior, Juvenil, Infanto e Feminino, todas regidas por tempo entre 30 minutos e 01 hora, de acordo com a categoria. Foram distribuídos mais de R$11.000,00 em dinheiro para as categorias Elite, Feminino, Master A, Master B, Master C e Veteranos. A categoria Elite, a mais disputada e esperada, faturou R$5.000,00. Foram oferecidos troféus do 1º ao 3º lugares de todas as categorias, com medalhas para os 4º e 5º colocados.

Etapa de MTB 2016 - Rancho RR

CAMPEONATO SERGIPANO DE MOUNTAIN BIKE RR BIKE 2016

A temporada começou e promete ser a melhor de todos os tempos!


No último domingo, dia 21, às 9h, a primeira das cinco etapas do campeonato que tem tudo para ser o melhor de toda a história da Federação Sergipana de Ciclismo, FSC. A 1ª Etapa do campeonato foi realizada no povoado Timbó, em São Cristóvão, distante 20 quilômetros de Aracaju pela BR-101, no Rancho RR. O patrocinador do campeonato é a empresa RR Importação, Comércio e Distribuidora Ltda, nome de fantasia RR BIKE.

O evento contou com a participação de mais de 100 ciclistas de Sergipe, Bahia e Alagoas, distribuídos em dez categorias da disciplina mountain bike, a saber: Elite, Master A, Master B, Master C, Sub-23, Sub-30, Turismo A, Turismo B, Feminino e uma novidade, a categoria especial para ciclistas acima de 100 quilos, a 100+. “Com todas essas categorias, acreditamos abranger o maior número de atletas de todos os níveis técnicos existentes e oferecer mais chances às pessoas que usam a bicicleta, com ou sem caráter competitivo, a exemplo das centenas de pessoas que pedalam nos passeios em Aracaju”, garante Jairo Vieira, presidente da FSC. “A ideia é reunir pessoas que queiram desafiar seus próprios limites nas corridas, de acordo com o ritmo de cada um”, disse o gestor.

O sobe e desce, o cheiro de mato, a gritaria do público, além de outras situações extremas, características intrínsecas às trilhas, serviram de incentivo para os aventureiros corajosos que desbravaram uma região virgem, pois jamais teve nenhuma prova desse segmento no Rancho RR, cujo percurso da prova foi meticulosamente projetado pelo ciclista André “Formigão”. Cada volta teve aproximadamente 3,5 quilômetros e foi disputado guidão a guidão pelos ciclistas, de acordo com o seguinte número de voltas: Elite Masculina (8 voltas), Elite Feminina (3 voltas), Sub 23 (6 voltas), Sub 30 (7 voltas), Master A (7 voltas), Master B (7 voltas), Master C (4 voltas), Turismo A (4 voltas), Turismo B (3 voltas), finalizando com os 100+ (4 voltas).


Os integrantes da categoria Elite tiveram sérias dificuldades além do sol forte e dos trechos técnicos e travados, pois Uéslei Souza, não deixou barato a perda do campeonato do ano passado para Victor Fontes e veio com tudo para ganhar, tal qual fez no campeonato de ciclismo em 2015, com muita força e determinação, vencendo a prova de ponta a ponta. João Victor Novais ficou em segundo, seguido de Matheus Rosa e Almir Rodrigo, de N. Sra. das Dores. O pódio foi preenchido por Victor Fontes, atual campeão sergipano.
As demais categorias, não menos disputadas, tiveram o ritmo forte, mas devem ir crescendo aos poucos, pois muita gente nova está começando a descobrir os benefícios da atividade física em contato com a natureza, a exemplo das enormes categorias Turismo A e Turismo B demonstrando atitude e muita energia. Utilizando a bicicleta muito além de meio de transporte e lazer, aliando prazer e saúde, está a categoria Feminino, vencida pela atleta revelação Micaela Nascimento.


A premiação foi generosa e foi além das categorias principais, beneficiando também as categorias menos competitivas com premiação em dinheiro, brindes, troféus e medalhas, contagiando os atletas em prol de um campeonato cada vez mais forte e participativo. “Há vários anos as provas da modalidade mountain bike sofrem com as dificuldades financeiras inerentes à sua realização, sem renovação de talentos e elevação do nível técnico, mas agora os processos ligados às provas trilheiras parecem ter encontrado o seu rumo, encontrando na iniciativa privada (RR BIKE) um novo fôlego e uma perspectiva superior, para inserir Sergipe na agenda dos grandes eventos brasileiros”, disse José Marcelo, assessor de Imprensa da FSC. “O patrocínio de uma das maiores distribuidoras do setor renovou a esperança das competições, com a entrada de recursos, melhorando a organização e favorecendo o despertar de novos talentos do cenário local. Uma bênção, em pleno ano de olimpíadas”, pontuou o dirigente.
Obrigado RR Bike pela confiança e promoção do MTB de Sergipe!!

Etapa Campeonato Sergipano de Ciclismo 2016

CAMPEONATO SERGIPANO DE CICLISMO 2016

Temporada do ciclismo sergipano foi aberta no último domingo

Para dar o pontapé inicial do campeonato 2016, a Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, realizou no último domingo, 31, às 7h, o 1º Circuito Ciclístico Academia Mega Forma, com supervisão da Confederação Brasileira de Ciclismo, CBC, e patrocínio da Academia Mega Forma. O campeonato tem o calendário composto por 10 etapas, uma delas válida para o ranking nacional, além de sediar a Copa Nordeste de Ciclismo e a Copa Brasil de Paraciclismo.

A participação de quase 95 ciclistas provenientes de Bahia e Sergipe foi a grande atração. “Somos referência no ciclismo nacional e contribuímos muito com a Seleção Brasileira de Ciclismo, oferecendo vários de nossos atletas para representar o país”, disse Jairo. “A prova foi um sucesso, com grande aceitação dos ciclistas e facilidade para controlar o trânsito”, concluiu o gestor.

O 1º Circuito Ciclístico Academia Mega Forma foi realizado nas imediações no bairro Jardins, entre o Parque da Sementeira e Hospital Primavera. O rápido circuito de 1.800 metros mostrou ser uma boa escolha para a temporada, pois o asfalto novo e o percurso tecnicamente travado ofereceram um belo espetáculo esportivo. A competição foi uma das seletivas para definir a seleção sergipana que disputará a Copa Nordeste no final de abril, em Aracaju.

O atual campeão sergipano da categoria Elite, Uésley Souza, foi surpreendido com a fuga de Hugo Lessa e não conseguiu impedir a sua vitória, ficando em quarto lugar. Em segundo lugar ficou Brendo Morais, seguido de Edward Silva. “Foi o resultado de um esforço de vários meses de muito treinamento e dedicação”, comemorou Hugo Lessa. Já na Master A, José Ginaldo desbancou os velocistas Nilton Soares e Jailson Silva, segundo e terceiro colocados, respectivamente. A disputadíssima Master B teve Pedro Silva em primeiro lugar, seguido de Jorge Ricardo e Sérgio Veloso. A Master C foi vencida por Raymundo Luiz, em segundo ficou Ricardo Hsu e terceiro Jonatan Lima. A Veteranos teve Osvaldo Dias em primeiro, José Adalberto em segundo e José Cardoso Garcia em terceiro. A categoria Open foi vencida por Ezequiel da Silva, seguido de José Airton e Cleverton Gomes. A categoria Feminino teve a vitória inesperada da estreante Janiele Gomes, superando Bruna Santos e Ana Géssica. A Infanto teve Rafael Gomes no lugar mais alto do pódio, seguido de Kaik Alessandro e Breno Augusto. Para finalizar, Rayr Barreto ganhou de Ulisses Freitas na categoria Paraciclismo.


A próxima etapa do campeonato será no dia 28, na estrada da barragem, nas imediações do povoado Cajueiro, em São Cristóvão, ocasião em que os ciclistas de Sergipe irão se preparar para a maior prova do estado, no dia 17 de março, ocasião em que celebrarão o aniversário de 161 anos de aniversário de Aracaju.

Site BikeSergipe entrevista Uéslei Souza, o "Will Bala"

SITE BIKESERGIPE ENTREVISTA UÉSLEI SOUZA, O "WILL BALA"

Ciclista baiano não para de crescer em Sergipe

Às vésperas de completar 38 anos, Uéslei Souza, o Will “bala”, pensa em tudo, menos parar de competir. Baiano de Feira de Santana, Will “bala” tem no currículo várias vezes o título de campeão de Sergipe e Bahia e é um dos mais influentes e badalados ciclistas, atuando nas modalidades Ciclismo Estrada (SPD) e Mountain Bike (MTB), sem demonstrar nenhuma margem de cansaço ou que será superado tão cedo por outro atleta.

Will “bala” é funcionário da loja Magazine Bike Show e é uma daquelas pessoas que vivem da bicicleta, quase que no sentido literal. Bicicleta para ele é trabalho, diversão e lazer.  Foi em pleno local de trabalho, ou melhor, de prazer, que o site BikeSergipe foi entrevistar o maior ícone sergipano da atualidade, para saber mais sobre esta figura que tanto representa Sergipe nas copas Norte-Nordeste e Nordeste, altamente marcada no pelotão da categoria Elite.

Veja a entrevista:

 

BS - COMO WILL BALA INICIOU NO CICLISMO?
Uéslei – “Comecei aos 12 anos, quando ganhei uma monareta Monark de presente de meu pai e saía pedalando com os amigos e vizinhos por diversão, mas depois comecei a pedalar no bairro, na cidade, fazendo viagens, pulando rampas e não parei mais.”

BS - QUAL A DIFERENÇA ENTRE MOUNTAIN BIKE E CICLISMO?
Uéslei: “Mountain bike foi por onde eu comecei, mas sem compromisso. Mountain bike é agradável pelo contato com a natureza, mas o ciclismo é minha paixão, devido às estratégias e metas para vencer.”

BS - COMO SER BOM EM CICLISMO E MOUNTAIN BIKE?
Uéslei: “Cara, eu só sei pedalar, não tenho envolvimento com outros esportes. Eu junto as diferenças das duas modalidades para me completar, pedalando ao máximo.”

BS - QUAL A SUA ESTRATÉGIA PARA VENCER UMA PROVA?
Uéslei: “Antes da prova eu vou analisando as dificuldades que vou encontrar, quem são os adversários, como estou, e no momento da corrida é fazer tudo o que planejei. É tudo ou nada.”

BS - É VERDADE QUE VOCÊ TREINA SOMENTE CICLISMO, MESMO QUE VÁ PARTICIPAR DE UMA PROVA DE MOUNTAIN BIKE?
Uéslei: “Sim. Quase 100% do meu treinamento é ciclismo. Só treino Mountain Bike na vespéra para verificar a minha revisão física e da bike.”

BS - JÁ RECEBEU ALGUMA PROPOSTA DE INTEGRAR UMA EQUIPE PROFISSIONAL?
Uéslei: “Sim. Em 2002 me convidaram para participar dos Jogos do Interior, em São Paulo, através da equipe de Assis, mas não fui porque não enviaram as passagens e outros detalhes, então preferi ficar por aqui mesmo. Estou feliz. A minha idade não permite mais. O ciclismo nacional é muito difícil e estou satisfeito como amador. Tudo bem.”

BS - O QUE ACHA DO MOVIMENTO DO CICLISMO NORDESTINO?
Uéslei: “Está devagar, pois precisa de mais organização. As corridas caíram muito nas premiações e incentivos aos atletas também. Espero que melhore como eram antigamente.”

BS - QUAIS AS SUAS DICAS PARA OS CICLISTAS QUE ESTÃO INICIANDO?
Uéslei: “Tem que ter muita força de vontade. Ciclismo é sofrimento e não tem desculpa. Acontece muita frustração com o iniciante quando perde, quando não aguenta a pressão da competição, sobra do pelotão, mas um dia você chega lá, com muita luta e dedicação, além de ter que renunciar muitos prazeres, como bebidas, festas e outras coisas. Ciclismo é difícil, pois você pode ver algúem ganhando uma prova, mas não faz ideia do quanto ele teve que abdicar para vencer.”

BS - QUAIS AS SUAS PERSPECTIVAS PARA 2016?
“Mesmo foco de 2015, continuar pedalando forte. Não desmereço nenhuma outra categoria [pela idade, já poderia estar na Master A2, mas prefiro competir na Elite. Elite é Elite. É onde eu quero ficar até quando eu aguentar.”

BS - COMO VOCÊ CONSEGUE CONCILIAR O SEU TEMPO ENTRE TREINAR, COMPETIR, TRABALHAR E CURTIR A FAMÍLIA?
Uéslei: “Muito complicado. Meus treinamentos durante a semana são às terças, quintas, sábados e domingos, especialmente à noite, sem pressa para voltar pra casa. De manhã é muito difícil para treinar. Aproveito a família segunda, quarta e sexta, eventualmente sábado e domingo, passeando com as crianças e esposa. Mas não é fácil.”

PRINCIPAIS TÍTULOS DE “WILL BALA”:

PENTACAMPEÃO SERGIPANO DE MOUNTAIN BIKE
2009, 2010, 2011, 2012 e 2013.

BICAMPEÃO SERGIPANO DE CICLISMO
2012 e 2015.

Conhecidos os campeões da Copa Brasil de Paraciclismo Troféu João Schwindt 2015

Os melhores paraciclistas da temporada já podem comemorar o título conquistado neste fim de semana, após a realização da última etapa da Copa Brasil de Paraciclismo – Troféu João Schwindt, que também é reconhecida como Campeonato Brasileiro. Na atual temporada a competição teve um formato de quatro etapas passando pelas cidades de Brasília (DF), Penha (SC), Aracajú (SE) e Niterói (RJ).

Neste domingo, 29 de novembro, aconteceram as provas de resistência da quarta e última etapa da competição. O percurso montado na Avenida Almirante Benjamin Sodré, na Orla de Niterói, voltou a proporcionar disputas muito apertadas, que foram decisivas na definição dos campeões finais de 2015.

O atleta da seleção brasileira, Soelito Gohr, voltou a ser destaque e venceu mais uma vez neste fim de semana, na Classe C5M, coroando a sua temporada com o título geral da competição. Na disputa da Classe C3M, Jefferson Spimpolo, também venceu as duas provas da última etapa e conquistou a primeira colocação na classificação geral. Entre as mulheres, a paraciclista Jady Martins, que compete na Classe Handbike H3F, terminou como um dos grandes destaques ao vencer todas as quatro etapas e garantir o título brasileiro.

Para o diretor técnico da confederação, Marco Barbosa, o nível durante as quatro etapas sempre esteve em constante evolução. “Desde a primeira etapa é possível notarmos a evolução técnica dos atletas. O balanço da competição é totalmente positivo. Terminamos a temporada mais uma vez com a sensação de dever cumprido. As disputas foram emocionantes, proporcionando um equilíbrio positivo em todas as Classes. Todos estão de parabéns”, declarou Barbosa.

A quarta etapa da Copa Brasil de Paraciclismo – Troféu João Schwindt foi uma organização e realização da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro (FECIERJ), patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro.

{gallery}noticia-cbc-trofeu-schwindt-2015{/gallery}

Fonte:http://www.cbc.esp.br/

Ulisses Freitas viaja em busca do bi Campeonato Brasileiro de Paraciclismo

Tentando repetir o feito do ano passado, o integrante do Aracaju Bolsa Atleta, Ulisses Freitas, enche a mala de esperança em busca do bi campeonato brasileiro de paraciclismo e do inédito título geral da Copa Brasil. A prova decisiva será realizada na cidade de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, neste final de semana. O programa Aracaju Bolsa Atleta é uma iniciativa da Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal de Juventude e Esporte (Sejesp).

Mesmo ocupando a primeira colocação no ranking nacional, o paraciclista de Sergipe não terá moleza pela frente, já que apenas quatro pontos o separa do segundo colocado. O vencedor da prova soma 20 pontos, o segundo 16 e o terceiro 12 na classificação geral. "Só depende de mim. Viajo sexta para Niterói com garra e determinação para buscar o título. Podem ter certeza que darei o meu melhor", afirmou Ulisses.

Nas três primeiras provas, o representante da Aracaju Bolsa Atleta conquistou ouro na prova de estrada realizada em Brasília. Na segunda etapa da competição, realizada em Penha, Santa Catarina, Ulisses não foi bem e ficou com uma prata e um bronze perdendo o top do ranking. A terceira etapa foi realizada em Aracaju e o paraciclista faturou o ouro na prova de estrada e recuperou a primeira colocação no ranking nacional.

Fonte: http://www.aracaju.se.gov.br/

Ciclista Sergipano Victor Fernandes luta por vaga em 2016

CICLISTA SERGIPANO VICTOR FERNANDES LUTA POR VAGA EM 2016

O ciclista Victor Fernandes, 19, integrante da categoria Sub-23 do ranking da Confederação Brasileira de Ciclismo, chegou recentemente de uma fase de experiência europeia em Portugal, na equipe Sicasal/Constantino/UDO, ocasião em que sentiu na pele a importância de atentar para todos os detalhes envolvidos no esporte de alto rendimento para amadurecimento e fortalecimento de seu nível técnico para emplacar em uma equipe profissional brasileira ou portuguesa em 2016.

De acordo com Victor, o momento é de esperança, pois apesar de ser tão jovem, reúne condições de enfrentar os ferozes concorrentes em um time mais forte. “Foi ótima a experiência, um sonho que todo atleta quer ter. Foi um aprendizado muito importante pra eu seguir carreira no ciclismo profissional”, disse, feliz por vivenciar os três meses de estágio na escola ciclística do Velho Mundo. “Depois que cheguei de Portugal, senti a diferença de ritmo em que tinha, pois me desenvolvi muito. Em São Paulo, tão logo cheguei, fiquei em 19º lugar entre os melhores do Brasil e 3º na Sub-23”, disse.

Victor Fernandes é patrocinado pelo programa Bolsa Atleta Aracaju e treina diariamente para participar da 34ª Edição 100 KM de Brasília, em 01 de novembro, e do Desafio Ciclístico de Salvador, no dia 08 do mesmo mês. Segundo Jairo Vieira, presidente da Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, o resultado obtido nessas duas provas devem imprimir a marca necessária para Victor ser convidado por alguma seleção do Sudeste, especialmente São Paulo. “O talento ele já tem naturalmente. Resta evoluir cada vez mais para que tenhamos mais um sergipano no cenário mundial, a exemplo do ciclista Gideoni Monteiro, medalha de prata no Panamericano de Toronto este ano”, vibrou o gestor da FSC.

 

CORRIDA CICLÍSTICA BENEFICENTE EM PROPRIÁ

Domingo, 11, ciclistas de Sergipe e Alagoas participaram do 2º Circuito Ciclístico Amigos de Propriá, competição beneficente feita pelo grupo ciclístico Amigos do Pedal com o objetivo nobre que arrecadou 150 quilos de alimentos para distribuir 16 cestas básicas a várias famílias carentes daquele município.

A premiação foi feita em dinheiro, troféus, duas bicicletas e sorteio de vários brindes oferecidos pelas lojas patrocinadoras. Foram 45 quilômetros entre Neópolis e Propriá, com as modalidades Mountain Bike e Estrada, além da participação de mais de 120 ciclistas portando todos os tipos de bicicletas. Resultados, a saber:

CICLISMO ELITE:
1º - Ademilton dos Santos
2º - Victor Fernandes
3º - João Victor
4º - Andrei Dorea
5º - Jailson Silva

CICLISMO MASTER:
1º - Sérgio Veloso
2º - Pedro Silva
3º - Luís Eduardo

MOUNTAIN BIKE ELITE:
1º - Leandro Silva
2º - André dos Santos
3º - Jadson Cerqueira
4º - Ruy Rocha
5º - Agostinho Raimundo

MOUNTAIN BIKE MASTER:
1º - Erisvaldo Lins
2º - Adelmo Melo
3º - Gladson Wolney
4º - Alberico Junior

Copa Brasil de Paraciclismo TV Atalaia 2015

COPA BRASIL DE PARACICLISMO TV ATALAIA 2015

Sergipe sediou a terceira etapa da temporada brasileira de paraciclismo


O ano 2015 é um marco histórico para os portadores de necessidades especiais que utilizam a bicicleta para vencer a dura batalha pela dignidade e respeito em Sergipe. A Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, com a supervisão da Confederação Brasileira de Ciclismo, CBC, realizou a terceira etapa nacional de paraciclismo, com apoio do Governo de Sergipe, através da logística oferecida pela Secretaria de Turismo e Esporte, além da Prefeitura de Aracaju, através da Sejesp.

O evento nunca tinha sido realizado no Norte e Nordeste, serviu para pessoas com deficiência física que usam a bicicleta para locomoção. Sergipe foi prestigiado com a Copa Brasil, um circuito de corridas que em 2015 já passou por Brasília (DF), Penha (SC) e terá a última etapa em Niterói (RJ), em novembro. Sergipe está na vanguarda da modalidade, pois há vários anos tem campeonato de Handbike, uma das categorias.Participaram mais de 120 paraciclistas provenientes de vários estados, especialmente das regiões Sul e Sudeste do País.

 

O congresso técnico foi feito sexta-feira, 25 de setembro, no Hotel Real Classic, com a reunião geral sobre o evento, seguindo a agenda no sábado, com as provas de Contrarrelógio individual e domingo com as provas de Resistência. Para promover o turismo, foi fornecido um passeio aos participantes aproveitarem a Orla Por do Sol, no sábado à tarde.


Sergipe foi muito bem representado com Ulisses Freitas, integrante da categoria H4, campeão brasileiro na modalidade Handbike 2014, com uma medalha de ouro na Resistência e uma prata na Contrarrelógio Individual. “Recentemente, estava pensando em desistir do esporte, mas agora tudo mudou. Estou feliz”, disse Ulisses. “A Copa Brasil de Paraciclismo em Sergipe é a realização de um sonho”, concluiu.


Rayr Barreto, também da mesma categoria, ficou em quarto lugar na Resistência e oitavo na Contrarrelógio Individual. Tiago Alves, integrante da categoria Handbike H3, ficou em sexto na Contrarrelógio Individual e sétimo na Resistência. Givaldo Feitosa ficou em sétimo lugar nas duas provas. A Copa Brasil de Paraciclismo 2015 teve apoio inestimável da Caixa, Sesi, Tuchê Fitness, Dias Dávila, Osaf, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Samu, Emurb e Emsurb. Outros colaboradores como Suco Frisco, Edvaldo Embalagem, Viação Vitória, Viação Atalaia, Cia. de Dança Loucurarte, além de Jeanne D’Arc Clínica da Dor fizeram toda a diferença.

Copa Brasil de Paraciclismo 2015 - Sergipe sediará a etapa da temporada brasileira de Paraciclismo

COPA BRASIL DE PARACICLISMO 2015

Sergipe sediará a terceira etapa da temporada brasileira de paraciclismo
No próximo sábado e domingo Aracaju será a capital nacional do paraciclismo, com a realização da Copa Brasil de Paraciclismo, terceira etapa do circuito brasileiro deste ano, cuja promoção é da Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, supervisão da Confederação Brasileira de Ciclismo, CBC, e apoio do Governo de Sergipe, através da logística oferecida pela Secretaria de Turismo e Esporte.

O evento inédito, jamais realizado no Norte e Nordeste, é voltado para pessoas com deficiência física que usam a bicicleta para locomoção. Sergipe é contemplado com a Copa Brasil, um circuito de corridas destinado aos paraciclistas, que em 2015 já passou por Brasília (DF), Penha (SC) e terá a última etapa em Niterói (RJ), em novembro. Sergipe é pioneiro na modalidade, pois há vários anos tem campeonato da modalidade Handbike. Está prevista a participação de 200 paraciclistas provenientes de vários estados, especialmente das regiões Sul e Sudeste do País.

“Após o esporte paralímpico brasileiro conquistar o primeiro lugar nos Jogos Panamericanos 2015, realizados em Toronto, no Canadá, os paratletas vivem um momento de muita animação, pois as dificuldades que enfrentam diariamente para sobreviver do esporte estão sendo cada vez mais recompensadas”, reconhece Jairo Vieira, presidente da FSC. “Ver os portadores de deficiência física praticando ciclismo com tamanha dedicação e energia é algo que não tem preço”, exclamou Jairo.


A abertura será sexta-feira, 25, no congresso técnico no Hotel Real Classic, com a reunião geral sobre o evento e apresentação de dança e capoeira. Sábado, às 8h, serão as provas de Resistência e domingo as provas Contrarrelógio individual. Nem tudo é somente pedalada. Para promover o turismo, será fornecido um passeio aos participantes para aproveitarem a Orla Por do Sol, no sábado à tarde.

Sergipe conta com um time preparado para o certame, a exemplo de Ulisses Freitas, campeão brasileiro na modalidade Handbike 2014, Rayr Barreto, Tiago Alves e Givaldo Feitosa. A Copa Brasil de Paraciclismo 2015 tem apoio inestimável da Caixa, Sesi, Prefeitura de Aracaju, através da Sejesp, Tuchê Fitness, Dias Dávila, Osaf, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Samu, Emurb e Emsurb.

 

Ulisses Freitas


O paraciclista Ulisses participou do campeonato mundial de handbike em Yverdon-les-Bains, na Suíça, em junho, e é a maior esperança de medalhas para Sergipe. “Sabendo da dura competitividade que envolve as provas, tenho objetivo de disparar logo na largada, pois a marcação vai ser forte”, assevera o experiente Ulisses Freitas. De acordo com Ulisses, a Copa Brasil de Paraciclismo em Sergipe é a realização de um sonho. “Recentemente, estava pensando seriamente em desistir do esporte, mas agora tudo mudou. Estou feliz”, pontuou Ulisses. 

 

 

NOTA DE FALECIMENTO

A Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, cumpre o doloroso dever de informar o falecimento de MÁRCIO AURÉLIO DE SOUZA, o "Tchaga", como era mais conhecido, vítima de suicídio, encontrado em sua residência às 18h de ontem (sexta, 21/08), enforcado.

Márcio "tchaga", 36 anos, era praticante de BMX e Downhill, tendo representado Sergipe em várias provas de Downhill. De acordo com os familiares, Márcio estava passando por uma fase de depressão, deixando quatro filhos de dois casamentos. O enterro foi feito na manhã de hoje, no Cemitério São João Batista, em Aracaju.

A FSC solidariza-se com toda a sua família neste momento de profundo pesar e dor, rogando a Deus bênçãos de misericórdia e amparo ao seu filho que agora volta à pátria espiritual e consolo para todos os seus parentes e amigos.

Obrigado amigo ciclista Márcio "tchaga" por tudo!

XXXVIII COPA NORTE NORDESTE DE CICLISMO 2015

XXXVIII COPA NORTE NORDESTE DE CICLISMO 2015

Seleção Sergipana embarca amanhã para tentar o bicampeonato em Teresina

Amanhã, dia 19, é o dia do ciclista e não há data melhor para motivar a seleção de Sergipe para embarcar com muita fé e energia rumo à cidade de Teresina, Piauí, com apoio do Governo de Sergipe, através da Secretaria de Turismo e Esporte, para lutar pelo bicampeonato da trigésima-oitava edição da Copa Norte-Nordeste de Ciclismo, evento que reúne quase 250 atletas dos melhores ciclistas das duas regiões, promovido pela Federação Piauiense de Ciclismo, e supervisionada pela Confederação Brasileira de Ciclismo.

Serão três dias intensos de competições, nos dias 21, 22 e 23, com provas de contrarrelógio individual, resistência e circuito. A delegação Sergipana de Ciclismo zarpa nesta quarta-feira, às 20h, no estacionamento da Arena Batistão, e já enfrenta 14 horas de viagem, nos quase 1.200 quilômetros entre Aracaju e Teresina. Todas as provas serão realizadas no circuito da Ponte Estaiada, zona privilegiada da capital piauiense.

Segundo Jairo Vieira, presidente da Federação Sergipana de Ciclismo, FSC, a expectativa é a melhor possível. “Fizemos várias provas seletivas, a maioria dos nossos atletas participou de provas em outros estados e estamos convictos de participar com a melhor seleção do momento”, garantiu o gestor. “A equipe está reduzida, pois a comissão técnica estipulou critérios rigorosos para levar muito mais qualidade e conseguirmos lograr êxito numa das maiores competições do País”, concluiu.

A equipe é composta por 18 ciclistas, distribuídos em 10 categorias. A maior aposta da FSC em seus atletas está na experiência que todos os selecionados têm para representar o estado. A maioria venceu etapas e conquistou medalhas na última Copa Nordeste de Ciclismo, disputada em Salvador, em maio, ocasião que Sergipe ficou em segundo lugar no quadro geral de medalhas. Uéslei Souza, Andrei Dorea, João Victor, Vanderlan Alves e Erick Santos compõem a categoria Elite. Ronald Lino, na categoria Júnior, Brendo Morais e Caio Souza na categoria Juvenil, Sandra Morais na Feminino. Nas categorias dos Masters, Nilton Soares, Jailson Silva, Hugo Lessa, Sergio Veloso, Givaldo Souza, Pedro Silva, Jonatan Souza, concluindo com os Veteranos Osvaldo Dias e José Adalberto.

A seleção de Sergipe tem a força bruta e o embalo da pedalada de Uéslei Souza, o Will “bala”, integrante da categoria Elite, atual líder do campeonato sergipano. “Estamos conscientes da nossa responsabilidade e faremos o nosso melhor”, disse o expert em ciclismo estrada e mountain bike. “Será um prazer defender nosso estado mais uma vez e o faremos com muita honra e abnegação”, pontuou o veterano José Adalberto, símbolo maior da maturidade do ciclismo local, formador de várias gerações de ciclistas sergipanos.